“Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.” (Miguel Unamuno)

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Páginas de diário

 Meu Diário, como é que vai você? Tudo bem? Desculpa pela ausência, mas tava uma loucura a escola, aqui em casa, tudo! Até pensei em me desabafar com você ontem a noite, mas não deu, eu tava tendo um dia daqueles, sabe? Eu só ia te manchar todo com as minhas lágrimas. Sei que não seria nenhuma surpresa pra você se isso acontecesse, afinal já fiz isso tantas outras vezes... Mas ontem tava demais sabe? Parecia que tinha uma “torneirinha” aberta aqui dentro de mim que foi difícil conseguir fechar, ufa! Mas hoje tô melhor, eu acho...

Da minha galera, tá todo mundo bem, a Babi tá cada dia mais fashion e agora resolveu ficar loira! Eu achava muito mais legal o seu cabelo cor de fogo e aquele namorado dela, o roqueiro (que você sabe, não cito o nome porque ainda não consigo gostar dele), também achava, aliás ontem foi a primeira vez que eu e ele concordamos em alguma coisa em relação à Babi. Ela continua tentando fazer a gente ficar amigo, mas... Vou levando porque você sabe, ela é uma irmãzona pra mim e se ela gosta dele, bem... Deixa lá. Pelo menos ele trata ela bem melhor do aquele Zé ruela de antes.

Minha mãe, tá aqui, cada dia mais estressada e, como sempre, descontando no meu padrasto. Outro dia, eles tiveram uma briga tão feia que achei que a coisa fosse até dar em divórcio, ai credo! Deus me livre de ver a minha mãe divorciada de novo! A Babi costuma falar que ex-namorado é um saco, mas ex-marido consegue ser mais, até mesmo pra mim, que nem casei ainda, mas o ex-marido da minha mãe é o meu pai... Ninguém merece... Mas vamos deixar meu pai para lá. Não foi por causa dele que eu vim te procurar. Tô aqui por causa dele... Daquele que prefiro morrer a dizer o nome novamente. A Babi vira e mexe me diz pra eu ter paciência, que eu vou esquece-lo assim como eu esqueci os outros, essas coisas. O problema é que eu ainda me lembro dos momentos que tivemos juntos e das coisas que ele me fez sentir e depois essas lembranças dão lugar à dura recordação do dia em que ele me disse que nós dois não dávamos mais. Eu invejo a forma com a qual ele consegue fingir que não aconteceu nada. Tô pensando em contar pra Tia Júlia sobre a gente e tenho certeza que ela vai ter alguma coisa super alto astral pra me dizer. Que minha mãe não nos ouça, melhor, não nos leia, mas eu queria que a Tia Júlia fosse a minha mãe. Ela é tão dez! Ela nunca se casou nem teve filhos, mas desde que eu me entendo por gente, nunca a vi reclamar de solidão. Mamãe fala mal dela às vezes, dizendo que ela troca de homem como quem troca de roupa e que apesar de estar com os dentes de fora o tempo todo, não é tão feliz quanto parece. Eu não acho, porém tenho que ouvir calada porque da última vez que me ousei a discordar ela me deu uma bofetada e quase que o Mauro leva uma também por me defender. A Tia Júlia é mais velha e tem menos dinheiro que a mamãe, mas vive melhor a vida. E me entende melhor também. Quando digo a Tia Júlia que estou namorando ela fica feliz e orgulhosa de mim porque estou tendo experiências. Já a mamãe acha que falar nome de meninos engravida. Aff! Fico imaginando como seria se ela soubesse que me meti com um homem mais velho. Oh, Deus! Provavelmente ela ia querer que ele fosse preso por pedofilia ou então querer que o Mauro desse uma surra nele, rsss!! Ai, só assim pra eu rir, pois tem dias que nem o de ontem que parece que eu fiquei com a pior parte. Levanto de manhã já com a sensação de que meu dia vai ser um saco porque ele não está mais comigo. Às vezes fico pensando o que foi que eu fiz de errado ou se o erro sou eu ter dezoito anos e ele, não tenho certeza, pois acho que ele mentia a idade. Ele me chamava de meu anjinho e ria de meu jeito de ser, mas eu não ligava. Sei que ele me achava meio criança, mas a gente se completava, eu acho. Eu também achava umas coisas que ele fazia meio assim, sabe, coisas de “tio”, porém era até charmoso. Opa! Tenho que ir! Minha mãe tá batendo, quer saber o que tô fazendo. Ela nem sonha que você existe, ainda bem, rss!! Eu morreria se ela soubesse o que escrevo aqui. A gente se fala mais tarde. Bjo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário